Linguagem de Fogo

Um poema de Ann K. Schwader.

Original em http://www.thepedestalmagazine.com/gallery.php?item=23416.

Tradução minha.

FIRE LANGUAGE LINGUAGEM DE FOGO
What kindled in that cave O que se acendeu naquela caverna
were names of things foram os nomes das coisas
like sparks from stars. como faíscas vindas das estrelas.
Tongues struck against a thought As línguas bateram em um pensamento
again, & then again, uma vez, & outra vez,
as foxfire quickened enquanto queimava o fogo dos fungos,
in mute amino acids em mudos amino-ácidos
where mutation sang out onde as mutações cantavam
as hands had not. como as mãos não cantaram.
No innovation Nada de inovação
of stick or stone or bone, de pau, nem pedra, nem osso,
but flame incarnate mas a chama encarnada
from brains no longer solitary, de cérebros não mais solitários,
silent in their pale chambers. silenciosos em suas pálidas câmaras.
Spiraling those walls Escalando em espiral aquelas paredes
with verbs & nouns, com verbos & substantivos,
identity & action identidade & ação
united by synaptic galaxies, unidos por galáxias sinápticas,
we wrote our labyrinth. nós escrevemos nosso labirinto.
Defined our pattern Definimos nosso padrão
as ever outward, como sempre para fora,
going forth on fire. emanando com o fogo.

—Inspirado na vídeo-instalação “Chamber”, de Charles Sandison

Sobre o que exatamente fala o poema? Dê sua opinião nos comentários.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s